sexta-feira, 9 de outubro de 2009

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Quadrinho erótico 1

Cada passa e seu objeto identificava-se com o corpo voraz, logo abaixo não muito, aquilo se correspondia... Ah! Não dá!

Nem todo quadrinho é para moleque, mas eles sempre dão um jeito de ver! Então... vamos ver alguns de nosso interesse:

Milo Manara: Clic 1 - volume 2 - volume 3 e volume 4

Clic foi a obra que deu fama e reconhecimento internacional ao mestre do erotismo Milo Manara. Nascido em 1945 em Bolzano, na Itália, é um dos principais nomes do quadrinho europeu. Suas HQs eróticas se tornaram verdadeiros clássicos do gênero, conquistando uma imensa legião de admiradores em todo o mundo.
GULLIVERA

Lançado em 1996, Gullivera (Gulliveriana, no original) traz a história do Gulliver, o homem que foi parar na minúscula Lilliput, só que a partir de um ponto de vista feminino. Ou seja, em vez do cara, quem aparece na terra das pessoas pequeninas é uma bela garota. Ela vai parar lá por acaso, sem querer e nem mesmo sabe o que fez para chegar até lá. Antes de surgir, no entanto, ela perde toda a roupa e quando chega em Lilliput está envolta apenas numa minúscula bandeira do Reino Unido. Uma vez em meio ao povo miniatura, Gullivera se enfia em algumas confusões e em todas as situações inusitadas que uma bela garota gigante e nua podem provocar.

A Metamorfose de Lucius

Baseada num texto de Apuleio, autor latino do séc. ll e originalmente editada em 1999, a Metamorfose de Lucius recria a história do asno de ouro ao modo inconfundível de Manara. Lucius, descendente
de Plutarco, dirigi-se à região de Tessália para entregar uma carta e acaba por render-se aos mistérios e às múltiplas atrações do lugar.

Kama Sutra

Parvati e Lulu correm um perigo mortal ao encontrar o espírito de Shiva, um legendário saxofonista, preso em um objeto bastante incomun.
É o cinto de Vatsyayana, feito pelo todo-poderoso Prajapati com a pele do próprio pênis.
Sob ameaça de Kali, a destruidora, as duas amigas deverão vencer quatro provas, colocando em prática as milenares técnicas do Kama Sutra.

domingo, 4 de outubro de 2009

quadrinho erótico 2



Um pálido Olhar de moribundo sondam cavernas do sol e o calor era tanto que parecia mover o Inferno. É nessa terra Fúnebre que deitam lencóis, lá no hemisfério de uma vulva.

Estou falando do Guido Crepax. Celebrizou-se sobretudo com as histórias de sua personagem Valentina, criada em 1965 e caracterizada por uma série em quadrinhos que envolve conteúdo erótico e artístico, sendo bastante representativa do espírito estético da década de 1960. Notabilizou-se também pela linguagem sofisticada, "cinematográfica", de seus desenhos. É considerado também um dos principais nomes dos quadrinhos europeus de temática adulta na segunda metade do séculoXX.


Pernas descobertas, um corte suave e profundo recolhe-se sobre meus olhos, não quero mistério.

Valentina

Guido Crepax fez a Itália, e depois o mundo, se apaixonar por sua Valentina, uma fotógrafa descolada que vivia fantasias fetichistas. Bissexualidade, êxtase auto-erótico, sadomasoquismo e devaneios oníricos povoados de referências à Art Nouveau. Com ela, pela primeira vez os gibis entraram na lista dos artigos culturais de primeira classe. Tudo isso fez de Valentina um best-seller na Itália e Europa. A obra de Crepax influenciou grandes nomes dos quadrinhos adultos, como Manara e Serpieri.